Especial 4: O acesso de São José em 87 – Parte 31


A decisão de vaga na casa de um forte concorrente terminou com uma vitória expressiva antes da fase semifinal. É o assunto da Parte 31 do Especial 4 de Jogando Juntos, lembrando o acesso a São José no Campeonato Paulista de 1987.

Desentupidora Daqui da Cidade Faz todos os serviços de  Desentupidora em todos Bairros da Cidade, a qualquer hora do dia ou a da noite pode contar com A Desentupidora Daqui da Cidade atende em qualquer bairro da Cidade e em toda a Região. A Desentupidora da Cidade faz todos os serviços de Desentupimento de Esgoto neste que é um dos Bairros mais querido da nossa Cidade. Caso queira ver nossa tabela de preço para serviço de Desentupidora em Cidade Clique aqui.

Desentupidora Daqui da Cidade atende 24 horas em todos os bairros da Cidade

Desentupidora
Desentupidora Daqui da Cidade
 

O Grupo A da segunda fase da Divisão Intermediária (atual Série A-2), com sete vezes buscando duas vagas no turno e retorno, chegou na última classificação com três entrevistas em disputa acirrada. O líder União São João de Araras (16 pontos) tinha um jogo em casa contra a União de Mogi das Cruzes. Em Itu, um confronto direto entre o vice-líder São José (16) e o terceiro colocado, em Ituano (15).

A equipe de Itu ainda tinha um jogo pendente na Justiça Desportiva. Um número inacabado de 1 a 1 com São Bernardo poderia virar uma vitória que levaria o tempo de 15 pontos a 16. A equipe de São Bernardo do Campo era acusada de ter provocado o tumor ou uma suspensão da partida antes do fim do tempo normal.

Como vinha de um tropo na casa contra eliminada Esportiva de Guaratinguetá, porque a razão 2 a 0 e depois de perder um pênalti cedeu um empate por 2 a 2, ou São José estava pressionado. Um empate em Itu não seria certeza de classificação, pois o adversário poderia ganhar o caso pendente na Justiça Desportiva e depois, também com 17 pontos, levar uma vaga no número de vitórias, por 6 a 5.

O jogo

O São José foi um Ademir Padilha sem ponteiro esquerdo, que passaria a ser uma opção de banco. O meio-campista Serginho, recuperado de uma contusão no braço, voltaria depois de quatro rodadas e seria uma mudança tática preparada pelo técnico Vail Mota, reformando o trabalho no setor intermediário.

No primeiro dia de novembro, um domingo, 7.734 torcedores estiveram no estádio Doutor Novelli Júnior, sendo 6.500 pagantes. Uma torcida de São José, em bom número, chegou cedo e não queria ficar em uma tubulação arquivada atrás do gol de fundos, teve que brigar com torcedores locais para continuar em um dos lados da coberta.

O ambiente era tenso dentro e fora do campo. A partida começou com marcação forte e raros ataques perigosos. Aos 35 minutos, em um lançamento longo de campo de defesa, em São José, é permitido um contragolpe pela meia direita. O centroavante Ricardo, pressionando um choque entre o goleiro Narezzi e o zagueiro Lacerda, mandou um sobra para dentro, fazendo 1 a 0.

O zagueiro de Ituano saiu contundido e quando parecia que São José terminava o primeiro tempo em vantagem, ou empatia surgia em uma lança polêmica, a 44 minutos. O atacante Carlinhos alcançou um cruzamento da direita, recebeu uma cobertura e uma bola tocou no travessão antes do quicar e voltar. O bandeirinha Luis Fernando Astolphi Mendes está sinalizando gol e os defensores joseenses ficaram recuperados, alegando que a bola não havia ultrapassado a linha.

Como também queria vitória, ou São José não deixou o Ituano crescer na volta do intervalo e ainda ficou em vantagem no placar. Aos 8 minutos, o ponteiro-direito Luís Sílvio organiza e cruza para trás e por baixo. O meio-campista Tonho, fechando pela meia direita, mande uma rampa forte, a primeira e a direita ou o canto esquerdo.

Jogando bem, o São José foi sustentado por 2 a 1. Nos minutos finais, com o Ituano já desesperado, encaixe um contra-ataque e descolou um pênalti. Aos 43, Tonho cobrou o deslocamento ou o goleiro e determinou o resultado final de 3 a 1.

flor

Vezes

O São José, do técnico Vail Mota: Moreira; Alves, Osmar Guarnelli, André Luís e Sérgio Moura; Zé Carlos, Tonho e Gilberto (Zé Guimarães); Luís Sílvio, Ricardo e Serginho.

O Ituano, do técnico Marcos Guerra: Narezzi; Biro-Biro, Lacerda (Zé Eduardo), Gomes (Mazola) e Cardoso; Antonioni, Edu e Ezequiel; Carlinhos, André e Delém.

O árbitro foi Ulisses Tavares da Silva Filho, com os assistentes Luiz Fernando Astolphi Mendes e Gildásio José dos Santos.

Classificação

Em outros dois jogos da rodada, a União São João confirmou a primeira colocação ao receber a União de Mogi das Cruzes e fez 3 a 0. Em Guaratinguetá, ou Saa visitou a Esportiva e venceu, por 1 a 0.

A classificação do Grupo A foi assim fechada: 1º – União São João e São José (18 pontos e 8 a 6 no número de vitórias); 3º – Ituano (15); 4º – São Bernardo (10); 5º – União de Mogi e Saad (8 pontos e menos 6 a menos 8 sem saldo de gols) e 7º – Esportivo de Guará (7).

Os outros três grupos, que classificaram os dois primeiros iniciados na fase semifinal, terminaram assim.

Grupo B: 1º – Nacional de São Paulo (17 pontos); 2º – Paulista de Jundiaí (14); 3º – Lemense (13); 4º – Cruzeiro, Taubaté e Rio Branco de Americana (10) e Palmeiras de São João da Boa Vista (9).

Grupo C: 1º – Marília e Votuporanguense (16); 3º – Tanabi (14); 4º – Corinthians de Presidente Prudente (13); 5º – Vocem de Assis (12); 6º – Lençoense (10) e 7º – Linense – 3.

Grupo D: 1º – Comercial de Ribeirão Preto (16); 2º – Rio Preto (15); 3º – Catanduvense (14); 4º – Francana (13); 5º – Taquaritinga e Radium de Mococa (9) e Fernandópolis (8).

A próxima fase do campeonato será o assunto da Parte 32 do Especial. Até lá.

Nas imagens, Tata, Tonho e Luís Sílvio (foto de Reportagem da Revista Placar) e Ituano em uma das partidas no campeonato: Gomes, Narezzi, Lacerda, Biro Biro, Antonioni e Valdir; Ivo, Ezequiel, Carlinhos, Mazzola e Delém (foto de Lázaro Guilherme Piunti / Portal Terceiro Tempo).

Comentário

comentário

<! –

->



Fonte: Post Completo