Imagens do ônibus elétricos de 22 m de São José dos Campos são veiculadas neste sábado (14)


Sistema de corredores de ônibus promete melhorar atendimento na cidade do interno paulista

Desentupidora Daqui da Cidade Faz todos os serviços de  Desentupidora em todos Bairros da Cidade, a qualquer hora do dia ou a da noite pode contar com A Desentupidora Daqui da Cidade atende em qualquer bairro da Cidade e em toda a Região. A Desentupidora da Cidade faz todos os serviços de Desentupimento de Esgoto neste que é um dos Bairros mais querido da nossa Cidade. Caso queira ver nossa tabela de preço para serviço de Desentupidora em Cidade Clique aqui.

Desentupidora Daqui da Cidade atende 24 horas em todos os bairros da Cidade

Desentupidora
Desentupidora Daqui da Cidade
 

ADAMO BAZANI

Porquê mostrado em primeira mão Quotidiano do Transporte nesta sexta-feira, 13 de novembro de 2020, a encarroçadora Marcopolo, de Caxias do Sul (RS), informaram que concluíram nesta semana o primeiro ônibus 100% elétrico com baterias com 22 metros de comprimento do País.

O veículo vai passar por processo de homologação e a estimativa é que 12 unidades comecem a circunvalar a partir de outubro de 2021 pelo sistema de corredores que está sendo construído em São José dos Campos, no interno paulista.

O chassi da BYD é protótipo BYD 11B e a carroceria foi denominada pela Marcopolo de Attivi Express.

Neste sábado (14), foram veiculadas em redes sociais, porquê Facebook, e em grupos de mensagens de celular, imagens do veículo, sem informações.

Ficha técnica do VLP

– Primeiro chassi articulado 100% elétrico do fabricado no Brasil

– Autonomia de 250km com baterias de fopsfato de ferro lítio (LifePO4)

– Tempo de recarga média de 3 horas (0% a 100%)

– 4 motores ligados diretamente aos eixos, com potência máxima de 804CV

– Suspensão pneumática integral com ajoelhamento bilateral

– sistema antichamas

– Design moderno, arrojado e interessante com faróis em led full

– Comprimento de 22m; Largura 2,6m; Profundidade 3,7m

– Capacidade: 60 passageiros sentados + 108 passageiros em pé + espaço para cadeirantes totalmente atingível

– Poltronas estofadas, com encosto de cabeça e ingressão USB

– Portas pantográficas com sistema antiesmagamento

– 6 câmeras de subida definição, duas delas com infravermelho, em substituição aos retrovisores externos e internos

– 2 monitores de 15,6 ”instalados no teto, com rádio e alto-falantes para entretenimento e localização, e disponibilização de Wi-fi em bordo

– Ar condicionado com renovação completa de ar a cada 3min (noção aeronáutico)

Tecnologia BioSafe

– Sistema UV-C de desinfecção do ar-condicionado

– Acabamentos com aditivos antimicrobianos nas superfícies de toque

– Estofamentos com aditivos antimicrobianos

CORREDOR VERDE DE VLP:

O galeria Risco Verdejante, considerado a principal obra de mobilidade da cidade, terá numa primeira lanço, 14,5 milhas, e vai vincular porquê regiões sul e leste, considerado porquê mais populosas, passando pelo núcleo da cidade.

Os ônibus articulados possuem quatro motores ligados aos eixos, com potência máxima de 201 cv cada e potência nominal de 148 cv cada motor. Os ônibus tempo de recarga média de até três horas (de 0% a 100).

O chassi possui coluna de direção regulável, regulagem de fundura do chassi, ajoelhamento bilateral, sistema antichamas, tacógrafo do dedo, rodas de alumínio e suspensão pneumática integral.

Porquê mostrado o Quotidiano do Transporte em 29 de abril, uma prefeitura assinada o contrato de fornecimento dos veículos para o sistema. Na ocasião, o poder público estava disponível que os 12 veículos curtiram R $ 34.732 milhões, sendo que R $ 9,2 milhões provenientes da outorga do serviço de licença da zona azul.

No mesmo dia, uma prefeitura também assinou contrato com o Consórcio Projeto Risco Verdejante, formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda, que serão responsáveis ​​pelas obras da primeira tempo do projeto, que terá início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região meão).

O contrato tem valor de R $ 55.832 milhões, sendo R $ 30 milhões de aporte do governo estadual, segundo a prefeitura.

O sistema será estimado porquê TRM (Transporte Rápido de Tamanho) e vai contemplar um “eixo sustentável” de 75 milénio metros quadrados que e inclui, além do galeria expresso para os ônibus, quatro praças ao longo do trajeto.

Das áreas remanescentes, 5% destinarão à habitação de interesse social, beneficiando quem mais precisa, segundo a prefeitura.

A governo de São José dos Campo promete a geração de um sistema integrado pelo qual o passageiro use o VLP e os demais ônibus pagando uma tarifa única por sentido.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:



Manadeira: Post Completo