Londrina vira assunto no Twitter por relatos de violência sexual entre jovens e adolescentes


Um movimento iniciado no Twitter levou o nome de Londrina ao quarto lugar nacional entre os assuntos mais comentados na noite desta terça-feira (27). Jovens meninas anônimas usam o perfil de uma conta para desabafar sobre casos de violência sexual ou abuso sexual de meninos da cidade.

Desentupidora Daqui da Cidade Faz todos os serviços de  Desentupidora em todos Bairros da Cidade, a qualquer hora do dia ou a da noite pode contar com A Desentupidora Daqui da Cidade atende em qualquer bairro da Cidade e em toda a Região. A Desentupidora da Cidade faz todos os serviços de Desentupimento de Esgoto neste que é um dos Bairros mais querido da nossa Cidade. Caso queira ver nossa tabela de preço para serviço de Desentupidora em Cidade Clique aqui.

Desentupidora Daqui da Cidade atende 24 horas em todos os bairros da Cidade

Desentupidora
Desentupidora Daqui da Cidade
 

A conta "Londrina Exposta”Recebe por meio da mensagem direta (DM) os depoimentos dos jovens que contaminaram como violados ou submetidos a situações de constrangimento ou abuso em festas, encontros ou até mesmo durante as atividades.

+ SIGA O 24HORAS NO TWITTER

O assunto com uma hashtag #ExposedLondrina chegou ao quarto lugar entre os mais comentados. Mais de três mil tweets chamam a atenção para o tema, que muitas vezes não é discutida dentro de casa, por medo ou recepção de reação de familiares e amigos.

Em alguns dos depoimentos, como meninas, os meninos podem aproveitá-las em festas ou situações de vulnerabilidade. Em um dos casos, a menina relatou que foi abusada enquanto estava embrulhada em uma festa. Outras situações relacionadas que ocorrem em barcos ou casas noturnas.

O que chama mais atenção diante disso é a idade das ameaças, e muitas vezes, os agressores – São adolescentes ou jovens adultos. O tema revela um tabu – uma violência sexual praticada por jovens ou menores de idade. Como sofrer esse tipo de violência em sua maioria, não se relaciona com abusos e passa parte da vida carregando uma experiência traumática como um segredo que elas gostariam de revelar, mas se sentem inseguras.

A reportagem do 24Horas conversar com uma estudante, criar perfil @londrinaexposed. Ao ser questionado ou motivado a criar uma conta, ela explica quantas vezes, situações de abuso ou assédio sexual são praticadas por pessoas com convívio próximo. “Praticamente todas as meninas, todas as idades, já sofreram algum abuso”.

https://24horas.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Ptt-2020-05-28-at-01.19.46.ogg

Ela também explica que a iniciativa pretende ajudar as meninas (com apoio moral e psicológico) e alerta sobre assuntos, que ela mostra estar presente no dia-a-dia, sem a percepção da sociedade do que está acontecendo.

https://24horas.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Ptt-2020-05-28-at-01.22.11.ogg

“Esse assunto precisa ser debatido”

A jovem também defende a ampliação do debate sobre o assunto, tanto em casa quanto na escola. A violência sexual também pode ser caracterizada por outros subtipos. O assédio moral, psicológico ou assédio sexual é tipificado como crime pelo Código Penal Brasileiro.

Como redes sociais tem servido como um refúgio para essas meninas, o sentimento de determinação de discutir o tema, mas também a impotência diante do que já existe até aqui.

https://24horas.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Ptt-2020-05-28-at-01.25.37.ogg

Ela também classifica o assunto como tabu, mas defende uma mudança de pensamento em relação a isso. "Nenhuma menina merece sofrer com essa culpa. Por que o movimento foi criado, para mostrar que estamos juntos e que somos mais fortes que isso".

A reportagem perguntou a um estudante se ela em algum momento já passou por alguma situação parecida. “Passei várias situações como essa. São pouquíssimas as vezes que eu lembro de ter saído e não ter sido assediado verbalmente ”, conta.

JUSTIÇA E DIREITOS

O "Londrina Exposta”Além de tocar no assunto sobre violência sexual, assédio moral e abuso, também tem outro foco: Atrair a atenção das autoridades na busca por justiça e por direitos autorais. Quando se fala em direitos autorais, é rigoroso na lei para punir os casos denunciados de assédio moral, que muitas vezes são esquecidos pela justiça.

Para elas, a punição é um exemplo para evitar novas agressões nesse sentido.

https://24horas.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Ptt-2020-05-28-at-01.36.30.ogg

https://24horas.com.br/wp-content/uploads/2020/05/WhatsApp-Ptt-2020-05-28-at-01.37.55.ogg

MEDO SE TRANSFORMOU EM CORAGEM

A iniciativa de estudante foi tomada em conjunto com suas amigas. Ela tem medo de receber processos por causa da criação da conta. Mas a proporção de movimento que ocorre em poucas horas, recebe muitos apoios, até o mesmo de advogados que se sensibilizam com os relacionamentos das meninas.

"Eu criei uma conta, mas movi com uma hashtag fui eu e mais algumas amigas que tiveram a mesma iniciativa. Não imaginava que iria tomar uma proporção tão grande“, Conta, entusiasmada, com uma abertura do diálogo sobre esse tema.



Fonte: Post Completo