Serviço de Desentupidora em São paulo

Número de queimadas nas margens de rodovias aumenta


O número de queimadas registradas nas margens das principais rodovias que cortam a Região Metropolitana de Campinas (RMC) aumentou 74,5% em maio desse ano, na comparação com o mesmo período de 2019, saltando de 106 para 185 ocorrências, segundo os dados anteriores ontem concessionárias. O maior índice foi selecionado no Corredor Dom Pedro, onde 112 casos foram computados em maio pela concessionária Rota das Bandeiras. Trata-se de um registro para o mês desde o início da concessão da empresa, em 2009. Para efeito de comparação, no mesmo período do ano passado, foram 55 queimadas.

Desentupidora Daqui da Cidade Faz todos os serviços de  Desentupidora em todos Bairros da Cidade, a qualquer hora do dia ou a da noite pode contar com A Desentupidora Daqui da Cidade atende em qualquer bairro da Cidade e em toda a Região. A Desentupidora da Cidade faz todos os serviços de Desentupimento de Esgoto neste que é um dos Bairros mais querido da nossa Cidade. Caso queira ver nossa tabela de preço para serviço de Desentupidora em Cidade Clique aqui.

Desentupidora Daqui da Cidade atende 24 horas em todos os bairros da Cidade

Desentupidora
Desentupidora Daqui da Cidade
 

Em segundo lugar, aparece o Sistema Anhanguera-Bandeirantes, que liga os munições da região à Capital. O total de incidentes computados nas duas vias pela CCR AutoBAn subiu de 36 a 47. O crescimento das queimadas também ocorreu na Rodovia Santos Dumont (SP-075), que é responsável por ligar Campinas à região de Itu (SP). Segundo a Concessionária AB Colinas, foram registrados em maio de 2019 um total de 11 casos. No mesmo mês deste ano ou número subiu para 17 casos registrados.

Quem também informou que o número de queimadas foi concedido à concessionária Renovias, que é responsável por administrar a Rodovia Adhemar Pereira de Barros (SP-340), conhecida popularmente como Campinas-Mogi. A pista liga municípios como Campinas e Jaguariúna ao Sul de Minas. Nenhum teste avaliado, foram registrados nove ocorrências em maio deste ano, cinco a mais do que o mesmo período do ano anterior.

De acordo com as concessionárias, o longo período de registro registrado neste ano foi o principal fator que contribuiu para o aumento das estatísticas. Dados do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostram a primeira vez na história em que houve total de chuvas em Campinas durante o mês de abril. Em maio, o volume de chuva também foi baixo: apenas 13 metros, um índice muito aquecido do período esperado, que é de 61,7 metros.

Como as concessionárias também alertam que bitucas de cigarro queimadas por motoristas, uso de fogo para limpeza de terrenos, queima de lixo, como fogueiras e uma solução de balões são fatores que contribuem e muito para queima de rodovias. “Caso o motorista se depare com um incêndio, é necessário que ele reduza a velocidade e aumente a distância do veículo à frente. Além disso, é importante não ligar ou piscar o alerta e nem parar na faixa de rolamento. Se houver um prejuízo muito grande na visibilidade, o motorista deve parar no local seguro ”, Murilo Perez, coordenador de tráfego da Rota das Bandeiras. Outra medida importante é relacionada ou ocorrida nas concessionárias, por meio do serviço de atendimento ao usuário.



Fonte: Post Completo