Para tentar não se soçobrar mais no Z4, Náutico só pensa em vitória contra Operário-PR


Uma única opção é reagir. Em uma sequência difícil de três jogos fora de lar pela Série B, o Náutico faz o primeiro duelo nesta sexta-feira (13) contra o Operário às 16h30, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR. Abrindo uma zona de rebaixamento no 17º lugar, com 20 pontos, o Alvirrubro vê os adversários abrindo uma intervalo maior dele. Faça 15º em diante, a diferença é de quatro pontos ou mais. Por isso a premência de vencer. Assim, o Timbu deve encarar o Fantasma com mudanças na equipe que encarou o Avaí nos Aflitos e empatou em 2 × 2. A principal delas no meio de campo.

Desentupidora Daqui da Cidade Faz todos os serviços de  Desentupidora em todos Bairros da Cidade, a qualquer hora do dia ou a da noite pode contar com A Desentupidora Daqui da Cidade atende em qualquer bairro da Cidade e em toda a Região. A Desentupidora da Cidade faz todos os serviços de Desentupimento de Esgoto neste que é um dos Bairros mais querido da nossa Cidade. Caso queira ver nossa tabela de preço para serviço de Desentupidora em Cidade Clique aqui.

Desentupidora Daqui da Cidade atende 24 horas em todos os bairros da Cidade

Desentupidora
Desentupidora Daqui da Cidade
 

O meia Jean Carlos, que começou o jogo pretérito no banco de reservas, deve ser acionado na vaga de Marcos Vinícius. Naquele momento, o treinador alvirrubro justificou que era uma forma de poupar o jogador, que vinha sentindo o peso das críticas e da pressão pelo mau momento da equipe na competição. Quem pode substanciar o Náutico, ao menos no banco de reservas, é o meia-atacante Dudu, que volta a ser relacionado depois de mais de um mês longe, por motivo de uma lesão sofrida no jogo contra o América-MG.

LEIA MAIS

>> [Opinião] Veto do Parecer Deliberativo do Náutico tem um quê de hipocrisia

>> Técnico não descarta mudanças no Náutico para fora de lar, mas “sem desaceitar de jogar”

>> Náutico: Wilian Simões mostra crédito em bom resultado contra Operário-PR fora de lar

>> Renan Foguinho diz que situação do Náutico na Série B não foi empecilho para acerto

Sem restante da equipe, em questão de peças, o Timbu não deve passar por mudanças. A zaga deve permanecer com Ronaldo Alves e Rafael Ribeiro. Yago Rocha vai ganhando sequência na lateral-direita e Simões segue na esquerda. O meio de campo contará novamente com uma sua formação considerada ideal dentro das peças que o Timbu tem, com Rhaldney, Jhonnatan, Jorge Henrique e Jean Carlos. No ataque, Kieza, que vem de um bom jogo contra o Avaí com gol e assistência, ganha crédito e segue porquê referência, tendo Vinícius ao seu lado.

O que pode ser dissemelhante é a função de qualquer jogador dentro de campo e o tipo da marcação do Náutico. O Operário-PR é um tempo que tem dificuldades na saída de esfera, com isso, Kleina pode postar o tempo para pressionar o oponente na resguardo, de maneira mais agressiva, ocupando muito os espaços para forçar o Fantasma a ter que se livrar da esfera . Enquanto que, na segmento psicológica, o treinador sabe da pressão existente e tenta amenizá-la ao sumo para que não atrapalhe a procura pela vitória.

“Não podemos colocar mais pressão onde já existe. Sabemos da nossa responsabilidade, estamos fazendo tudo para essas vitórias acontecerem. Deixamos evadir oito ou dez pontos durante uma competição e poderíamos estar virando o vez em uma classificação muito melhor, a gente sabe disso. Mas as coisas aconteceram, sabemos que o futebol acontecem imprevistos e estamos fazendo de tudo para esses ajustes. O nível de concentração, uma forma dissemelhante de marcar nos minutos finais, se isso precisar. Mas entendo que o desempenho, que é um pouco difícil, está acontecendo. Mas ele tem que estar coligado ao resultado e é isso que estamos buscando ”, comentou o técnico.

Operário-PR

O Fantasma chega para o duelo tentando também se alongar da segmento subordinado da tábua. Vindo de uma sequência ruim, bateu o Figueirense na última rodada e chegou aos 26 pontos. No tempo, a tendência é a manutenção da base que esteve no jogo pretérito, com uma chance da volta do zagueiro Ricardo Silva, que esteve ausente, no lugar de Sosa. Consciente da dificuldade que o Náutico pode trazer, o técnico Matheus Costa destacou que a posição alvirrubra na tábua não é sinal de jogo fácil.

“Temos mais um jogo difícil frente ao Náutico. Sabemos que temos condições de vencer, mas temos que ter estabilidade. E apesar de estar na segmento de ordinário, eles têm jogadores que podem se resolver, porquê o Kieza, Jean Carlos e Jorge Henrique. Não é porque o oponente está na segmento de ordinário da tábua que nós venceremos ”, afirmou o comandante do Operário-PR.

Ficha do jogo

Operário-PR

Thiago Braga; Sávio, Bonfim, Ricardo Silva (Sosa) e Fabiano; Leandro Vilela, Marcelo, Jean Carlo e Thomaz; Jefinhho e Douglas Coutinho. Técnico: Matheus Costa.

Náutico

Jefferson; Yago Rocha, Rafael Ribeiro, Ronaldo Alves e Wilian Simões; Rhaldney, Jhonnatan, Jorge Henrique e Jean Carlos; Vinícius e Kieza. Técnico: Gilson Kleina.

Sítio: Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa-PR. Horário: 16h30. Perito: Grazianni Maciel Rocha (RJ). Assistentes: Daniel do Espírito Santo Parro e Carlos Henrique Cardoso (ambos RJ).





Manancial: Post Completo